Salvador-Brasília

um álbum de dois lugares,

mas de todos!

  • Spotify - Black Circle
  • Instagram
  • YouTube

Salve, gente doida!

É com muita felicidade que realizo mais uma obra musical e tenho o prazer de compartilhá-la aqui com vocês. Acompanhado de parceiros muito especiais, selecionei composições de minha autoria ao longo de quase oito anos, com bastante carinho e respeito pela arte. Como todos sabem, antes de chegar aos ouvintes, a música passa por uma série de processos que envolve desde memórias pessoais e acontecimentos cotidianos até o estudo exaustivo, pesquisas, improvisos, experimentações diversas, arranjos, ensaios, gravações, parcerias, mais parcerias, mixagens e tantas outras interações para finalmente iniciar sua caminhada na existência sonora.

Quer conhecer também meu primeiro disco?

Clique no link e vá direto para o site do Álbum Preta.

albumpreta_icone.png

Eis que, agora, ao disponibilizar essas canções do Salvador-Brasília para o público,

saibam que compartilho com vocês não só meu trabalho, mas também meu coração, minha própria existência... na esperança de contribuir, de alguma forma, para que o dia de quem, por um momento, pare pra escutar o disco, seja melhor... para que essas músicas possam fazer uma correlação mágica entre o aqui-agora e o oculto da vida que nos rodeia com tantas incertezas. Agradeço a todos os grandes amigos, com os quais venho construindo ao longo da jornada uma história da zorra. E, como não poderia deixar de ser, agradeço à dádiva da vida a mim oferecida, intensamente vivida a cada dia.

 
site_capa.jpg

Release

Minibio

Baiano, formado em Composição e Regência pela UFBA, Leandro Morais desenvolve um trabalho autoral recheado de surpresas, promovendo encontros rítmicos inusitados e melodias populares poderosas. Além de compor, Leandro Morais canta, toca violão, produz e assina os arranjos cuidadosos das músicas, tudo com um balanço inconfundível que consegue transformar sua obra numa profunda narrativa intimista, capaz de acolher o ouvinte, entreter e emocionar.

 

Sua carreira

Passando pelo samba (que lhe deu abrigo ainda muito jovem), a prática do violão e o estudo da música contemporânea, Leandro Morais se tornou um artista bastante requisitado. Principalmente como compositor, atuou em diversos ramos: trilha para teatro, regência, direção musical, ensino... até que em 2013, resolveu lançar seu primeiro projeto de canções populares. Foi quando nasceu o elogiado Álbum Preta. E a partir daí ele não parou mais. A arte está no sangue, desde o mínimo detalhe de sonoridade até as elaboradas texturas polifônicas. Leandro seguiu fazendo shows, tocando nas rádios, colaborando em participações especiais, construindo uma carreira sólida pelo país, enquanto não deixava também de pesquisar linguagens e cultivar as boas parcerias. Eis que agora vem ao público uma nova aventura de Leandro Morais, o tão aguardado segundo disco, Salvador-Brasília, que certamente só vai aquecer o plano de espalhar seu jeito único de viver de música, com música e pela música, nos quatro cantos do Brasil.

 

O álbum Salvador-Brasília

Este é o segundo disco autoral da carreira de Leandro Morais, quem dá voz às nove canções, acompanhado por um time de peso, com destaque para Cesário Leony, Callazans Cominato e a cantora Ana Rosa que dá um toque feminino todo especial ao álbum. Salvador-Brasília é um trabalho independente, feito de maneira completamente afetiva e dedicada. As músicas são leves, mas é notável a carga expressiva que Leandro Morais consegue imprimir nelas, seja no papel de cantor e compositor, com grande talento original, seja enquanto cidadão e artista, quando toda sua sensibilidade aflora.

Conceito

Duas cidades: uma é a primeira capital do Brasil (onde nasceu e se criou o artista), outra é a atual (onde Leandro escolheu viver), e entre elas, além da distância, um mundo de símbolos e memórias muito fortes. Salvador-Brasília é um projeto que se alimenta do trânsito das coisas, a vida em movimento, uma nostalgia que nos comove e estimula ao mesmo tempo. As músicas de Leandro Morais falam desse perene estado de mudança, sempre revelando um sentimento de confiança que as relações humanas são positivas, embora complexas, e precisam ser ao máximo compartilhadas, porque só a troca pode nos oferecer novos horizontes. Portanto, estejam todos convidados a penetrar neste universo e deixar as mensagens circularem em viagem pelo ar, embalados por uma música gostosa de se ouvir, é claro! Tanto com o sabor da pimenta na dose certa, quanto com a sutil ginga modernista do Planalto Central, sejam bem-vindos à nave Salvador-Brasília... um álbum de dois lugares, mas de todos.

Ficha Técnica

1. Gosto

Composição - Gabriel Marques e Leandro Morais

Violão - Leandro Morais

Voz - Leandro Morais e Ana Rosa

Bandolins - Callazans Cominato

Baixo - Callazans Cominato

Percussão – Reinaldo Braz

Bateria – Ytto Morais

 

2. O que você quiser

Composição – Leandro Morais, Luciano Delucci, Murilo Timo, Gabriela Gomes de Matos e Cris Floresta.

Violão – Leandro Morais

Voz – Leandro Morais, Ana Rosa e Yuri Mello

Baixo - Cesário Leony

Percussão - Fernando Rodrigues

Bateria – Ytto Morais

3. Salvador Brasília

Composição - Leandro Morais

Guitarra - Leandro Morais

Voz - Leandro Morais e Ana Rosa

Percussão - Reinaldo Braz

Bateria – Ytto Morais

Baixo – Cesário Leony

4. Tupiniquim

Composição - Leandro Morais

Guitarra - Leandro Morais

Voz - Leandro Morais e Ana Rosa

Percussão - Reinaldo Braz

Bateria - Ytto Morais

Baixo - Cesário Leony

 

5. Mãe do Ouro

Composição - Ademir Roberto Freitas Gottschal (Bena Roberto) e Edmael Fonseca Martins (Dimas Dimais)

Violão - Leandro Morais

Voz - Leandro Morais & Ana Rosa

Baixo - Cesário Leony

Bateria - Ytto Morais

Viola Caipira - Leandro Morais

6. Janis

Composição - Leandro Morais

Violão - Leandro Morais

Piano elétrico - Leandro Morais

Bandolim - Marcelo Lima

Percussão - Jorge Macarrão

Baixo - Cesário Leony

Bateria - Ytto Morais

7. Papatum

Composição - Leandro Morais

Guitarra - Leandro Morais

Baixo - Cesário Leony

Percussão - Fernando Rodrigues e Reinaldo Braz

Bateria - Yttoa Morais

8- Fé em ti

Composição - Leandro Morais

Violão - Leandro Morais

Voz - Leandro Morais

Guitarra - Pedro Filho

Baixo - Cesário Leony

Percussão - Reinaldo Braz

Bateria - Ytto Morais

9. Vou e volto

Composição - Edimar Silva e Leandro Morais

Violão - Leandro Morais

Bateria - Ytto Morais

Percussão - Fernando Rodrigues

Baixo - Gilmário Celso

Voz - Leandro Morais & Ana Rosa

Equipe disco

Captação, mixagem e master- Fernando Rodrigues

Produção musical - Leandro Morais

Arranjos - Leandro Morais

Identidade Visual - Renato Moll

Fotos - Mariana Galiza

Produção

Realização – Leandro Morais

Comunicação - Paulo Rocha

Direção Artística - Paulo Rocha, Janis Joplin e Leandro Morais

Produção Executiva - Eros Trovador e Walquiria Wal

Agradecimentos especiais

Janis Joplin, minha companheira cor de lua. Ana Rosa, sem você este álbum não existiria. Fernando Rodrigues, formamos uma dupla invencível para trabalhar. Cesário Leony, seu som é realmente incrível, irmão, muita sorte eu tive com a sua participação. Tai Lopez, conexão direta com o cosmos. Yuri Mello, sempre me ensinando a sorrir. Hércules Rudá, ainda bem que você chegou, meu filho. Gabriel Marques, não há distância para a nossa amizade. Gilmário Celso, tenho certeza que nos conhecemos de outras vidas. Pedro Filho, êa, positive! Walquíria Wal, você é demais. Eros Trovador, meu amigo de tantas conquistas. Papatum, sempre me dando forças quando já não aguento mais lutar. Reinaldo Braz e os espíritos que te acompanham, trazendo positividade a tudo que faz. Ytto Morais, sua bateria é extraordinária, antenas poderosas para captação das energias sonoras. Paulo Rocha, de rocha, de titânio, mercúrio e Urano, obrigado. Edimar Silva, meu parceiro e amigo, feliz em conseguir gravar mais uma música nossa. Bena Roberto e Dimas Dimais, outros dois grandes compositores que contribuíram com o disco. Lirou Juice, a compositora mais retada da Bahia. Vine, suas observações sempre agudas. Seu pai, você é o doido mais sinistro da galáxia. Lirinha, godzilla do meu coração. Calazans, sintonia de constelações. Jorge Macarrão, pra picareta só faltam as penas. Marcelo Lima, parceiro de tantos carnavais. Mariana Galiza e Renato Moll, por transformarem abstrações em imagem com tanta delicadeza. E a todos e todas que, de alguma forma, interagiram, interagem e ainda vão interagir com esta obra. Sejam sempre muito bem-vindos! 

 
 

Contato

leandromoraiseu@gmail.com

55 61 - 9 9958.2757